quinta-feira, 26 de novembro de 2015

#Indicando: Omeleteve - Star Wars

Ser Nerd não é fácil.
Nós temos que escutar as merdas sem noção que o povo fala.
Temos que lidar com o vício em comprar bonequinhos, HQ's extremamente caras, sagas de livros enormes que aparentemente não têm fim e o desejo de comprar roupas e decorações para o quarto em temas diversos.
Mas tudo isso vale muito a pena.
Ser Nerd é extremamente prazeroso.
Uma das coisas que eu mais gosto de fazer é assistir vídeos em canais do Youtube sobre meus filmes e séries preferidos.
O melhor canal para mim é o Omeleteve, e como estamos falando tanto em Star Wars vou indicar os melhores vídeos sobre essa história que tem meu coração.









quarta-feira, 25 de novembro de 2015

9 Detalhes que os Fãs Vão Odiar em Star Wars: O Despertar da Força

Bill-and-TEd

Toda uma nova trilogia está prestes a começar pra clássica saga espacial de Star Wars, mas se Jar Jar Binks nos ensinou alguma coisa, é que novas trilogias podem ser péssimas. Fãs de Star Wars são intensos com seus amores e críticas, de modo que eles vão provavelmente odiar O Despertar da Força.

O Sabre de Luz

01
Logo no primeiro teaser, um personagem desconhecido é visto segurando um sabre de luz com uma “crossguard” brilhante, mas nerds sabem que os Jedis nunca precisaram desse tipo de proteção antes. Ewan McGregor, uma vez um jovem Obi-Wan Kenobi, também questionou a escolha, citando a limitação da flexibilidade durante uma luta… Mas talvez depois de nove desmembramentos através de seis filmes, era hora dos Jedis melhorarem seus métodos.

O Braço Vermelho

02
Nós já engolimos a ideia idiota de que o delicado C-3PO foi construído por um jovem Darth Vader, e nós ainda assistimos o droid evoluir de uma confusão de fios desencapados pro droid dourado que conhecemos hoje, mas no Despertar da Força, ele está com um braço vermelho. A história desta prótese pode ou não ser dita, como o mistério da perna de prata nunca ter sido realmente abordado também, mas nós sabemos que os fãs recusam qualquer mudança.

O Retorno dos Ewoks

03
Aos 13 anos, Warwick Davis assumiu um de seus papéis mais memoráveis ​​como Warwick, o Ewok, em O Retorno do Jedi. Muitos espectadores da trilogia odeiam os Ewoks, muitas vezes vistos como uma manobra pra vender brinquedos, bem como uma raça improvável pra derrotar um exército de Stormtroopers, mas com Warwick anunciado pro novo filme, há rumores de que os ursinhos estão de volta. Desde que os Gungans nunca retornem, tudo bem.

A Divórcio do Século

04
Todo mundo assumiu que Han Solo e Princesa Leia se casaram e tiveram bebês meio-Jedis depois que a segunda Estrela da Morte explodiu… Mas e se não? Até agora, não há nenhuma menção do sobrenome de Leia, casada ou não, em nenhuma listagem de elenco, por isso alguns fãs pensam que eles mantêm um relacionamento secreto por motivos diplomáticos, ou pior, ela se tornou uma criadora de gatos.

Não-Canônico

05
Quando parecia que George Lucas não ia escrever mais nada sobre Star Wars, escritores criaram uma continuação autorizada do Universo de Star Wars, introduziram três filhos de Han e Leia, mais Darths e um monte de histórias que sempre foram tratadas como canônicas. O novo filme parece atirar tudo isso no lixo. O choro é livre.

Jornada nas Guerras

2013 Winter TCA Tour - Day 3
O Despertar da Força é dirigido e roteirizado por JJ Abrams, o mesmo cara que revitalizou a franquia Star Trek. Enquanto ninguém está reclamando que louco do George Lucas recuou, Abrams tem capacidade de manter as duas propriedades esteticamente separadas?

Midi-chlorians

07
Midi-chlorians, quase tão odiado quanto Jar Jar, são bactérias inteligentes que têm algo a ver com o uso da força. Apesar de Lucas ter tido essa ideia em 1977, ela não foi apresentada aos filmes até 1999, e os fãs odiaram que a magia Jedi não fosse completamente espiritual. Abrams pode tentar elaborar melhor a ideia de Lucas, mas o dano já foi feito. O grande diferencial da franquia foi a mágica, não germes geniais.

Construindo um Exército

08
Os fãs gastaram milhares na construção de um exército de Stormtrooper perfeitamente idênticos. Quando a “Nova” Trilogia saiu, eles tiveram que construir um exército de clones ligeiramente diferente. Com capacetes ainda mais ligeiramente diferentes das novas tropas, muitos fãs já mandaram as lojas calarem suas bocas e aceitarem as prestações dos cartões de crédito.

Qualquer Desvio da Nostalgia

09
Vamos encarar a verdade: os fãs de Star Wars são intensos, mas não sem uma boa razão. A Trilogia Original é uma combinação impressionante de ópera espacial e o mito do herói, com personagens simpáticos e interessantes e infinitas possibilidades… Mas muitas vezes vista através do manto morno da nostalgia. Como a mudança é o inimigo da nostalgia, cada pequena coisa que se desvia do que amamos por décadas virá sob um intenso escrutínio.

Fonte: Ei Nerd

10 Reviravoltas Prováveis em Star Wars: O Despertar da Força

Bill-and-TEd

Nerds imploraram através de seus computadores por meses, percorrendo todas as fontes possíveis pra obterem informações sobre o que vai acontecer em Star Wars Episódio VII. Mas se o filme faz algo certo, é jogar cada um desses nerds num loop. Nenhuma adivinhação ou análise quadro-a-quadro vai preparar completamente os fãs pro que está prestes a acontecer com o Universo de Star Wars. Com isso em mente, vamos em frente e fazer algumas previsões de qualquer maneira. Aqui estão algumas reviravoltas na história que podem acontecer n’O Despertar da Força.

Jedi Rey

01
O trailer trouxe a ideia de que Finn vai ser o cara empunhando o sabre de luz, mas poderia ser Rey que eventualmente empunha a arma em seu lugar. Enquanto o vilão Kylo Ren pode ser visto avançando contra Finn claramente aterrorizado e segurando um sabre de luz, o ex-Stormtrooper pode ser apenas o pobre rapaz que estava segurando a arma naquele momento. Falas no trailer entre Rey e Maz Kanata, um pirata espacial que parece saber tudo sobre os Jedis, implicam é Rey que deve despertar a Força…

Rey Skywalker ou Rey Solo?

02
Rey tem de estar relacionada a um dos heróis de Star Wars. Mas quem é o pai? Se ela é filha de Leia ou Luke, ainda é parte da mesma linhagem poderosa. Enquanto o relacionamento de Han e Leia parece mais conveniente pra fazer bebês do que o auto-exílio de Luke, também faria sentido um Jedi enviar seu filho pra longe pra sua própria proteção.

Finn Skywalker?

03
Esqueça as diferenças físicas óbvias entre Luke e Finn. O espaço é um lugar estranho, e a genética pode nos surpreender. De acordo com A Ameaça Fantasma – que é cânone quer gostemos ou não -, Anakin Skywalker nunca teve um pai. Midi-chlorians apenas geraram Anakin num ventre escravo disponível, ou seja, os bebês Skywalker não se restringem a nenhuma genética conhecida. Finn tem pais em algum lugar, mesmo que um seja um aglomerado de bactérias mágicas. Finn poderia ser parte Skywalker?

Kylo Solo

04
Outra reviravolta louca que habita o reino das possibilidades é que Kylo Ren é realmente um bebê Solo-Skywalker. Segundo o diretor J. J. Abrams, que ofereceu detalhes pra Entertainment Weekly, o nome de Kylo Ren não é realmente um nome de nascimento; enquanto Kylo pode ser parte de um nome real, Ren denota sua condição de membro dos Cavaleiros de Ren. Então, talvez Kylo só quer continuar a obra abandonada de seu querido e velho vovô, destruindo o último dos Jedis. Chatice total que ninguém além do tio Luke realmente sabe sobre os momentos finais de Anakin. A coisa toda de arrependimento no leito de morte poderia realmente colocar uma cãibra no estilo de Kylo.

Finn era um espião

05
Finn pode ter sido abandonado no deserto por seus amigos Stormtrooper e sua vida pode ter perdido todo o sentido, mas não sabemos qual é o novo significado que ele vai encontrar depois disso. Ele foi treinado toda a sua vida pra ser um Stormtrooper, de modo que seria fácil simplesmente desligar sua lealdade ao Império, ou ele iria buscar a redenção ajudando a derrubar a resistência de dentro? Finn poderia ser o confuso e arrependido, mas por que ele vai se envolver nos assuntos da rebelião? Uma palavra: espião.

Há outro Skywalker

06
Yoda nunca foi realmente explícito quando ele disse a Luke que havia um outro Skywalker. Alguém poderia pensar que ele teria apenas dito a Luke que a garota que ele beijou é sua irmã ou que Darth Vader não matara seu pai, mas Yoda é também um bobão verde estranho. A cena de parto de Padme em A Vingança dos Sith é completamente obscurecida por uma saia de parto robótica, então quem sabe o que estava acontecendo por trás desse aparelho? Havia uma terceira, ainda mais secreta criança Skywalker?

Luke cede ao Lado Negro

07
A ausência de Luke tem levado muitos a especularem sobre onde o velho Mestre Jedi realmente está. Com essa ausência e com um monte de personagens mascarados ou não revelados do Lado Negro, você encontra uma receita pra um Jedi do mal. Luke foi visto pela última vez quase cedendo ao ódio na Estrela da Morte, mal escapando com vida e sua fé na Força parecia intacta. Depois de anos de reflexão, qLuke finalmente seguiu os passos de seu pai? Ele poderia ser Kylo Ren ou o misterioso Snoke?

Jar Jar Vive

08
O Gungan que todo mundo adora odiar nunca apareceu morrendo e ninguém sabe quanto tempo Gungans vivem. Como George Lucas tem um senso de humor, ele provavelmente nunca morreu, tropeçando e babando por toda a eternidade e arruinando cada sequência e spinoff já feito. Se Jar Jar vai aparecer nas sequências, seria um passo pra legitimar a sua aparição nos prequels… Mas ainda assim seria uma faca nos corações dos fiéis.

Ladrão de Alcova

09
Todo mundo quer ver Han Solo e Leia Organa felizes, juntos e com bebês obstinados, mas seu destino é incerto no final d’O Retorno de Jedi. Um par de beijos e alguém sendo preso em carbonite realmente não faz um casamento bem-sucedido. Num mundo cruel, Han e Leia nunca abandonaram seus blasters e, sem Facebook, os dois apenas se afastaram. Han sempre tem Chewy, e Léia provavelmente tem… Muita papelada.

Luke não é o último Jedi

10
O Despertar da Força está fazendo tudo que pode pra posicionar Luke como o último Jedi no Universo, e uma força que deve ser erradicada. A Pirata Espacial Maz Kanata parece saber muito sobre permitir a Força fluir através de si mesma, ainda que muito da sabedoria Jedi seja apenas mito. Fotos do interior do castelo bizarro de Kanata fazem parecer que ela viu escória e vilania de todos os cantos do Universo, então talvez ela tenha visto alguns Jedis por aí. O campo de treinamento Jedi secreto de Luke está lá fora em algum lugar…

Fonte: Ei Nerd

Dê um play: Disclosure - Magnets ft. Lorde

Conhecendo o Universo Expandido de Star Wars



Segunda Estrela da Morte foi destruída por Lando Calrissian e comitiva. O Imperador foi finalmente traído e aniquilado pelo seu mais leal discípulo. E toda a Galáxia Conhecida ficou livre de toda a tirania imperial a que estava submetida nos últimos 20 anos. As cortinas se fecham e todos aplaudem de pé frente ao final glorioso de Star Wars… Final?
Se você acha que tudo acabou por aí na saga da família Skywalker e os batutinhas, se enganou. Para aqueles que não gostam de Star Wars, bem, até concordo que essa informação (e esse artigo) será totalmente inútil para sua vida. No entanto, meu caro e nobre mancebo, caso você seja fã da franquia e nunca ouviu falar sobre o tal do Universo Expandido, sua vida acabou aqui e agora.
Tudo continuou, meu camarada. Você sabia que Luke Skywalker se tornou Mestre Jedi, fundou sua própria Academia Jedi (bastante diferente da retratada na nova trilogia, diga-se de passagem), Leia se casou com Han Solo e a batalha contra o maligno Império Galáctico persistiu por vários outros anos? Pior: você sabia que existem histórias detalhadíssimas sobre o que aconteceu cinco mil anos antes do que foi retratado no Episódio I? Bem vindo ao mundo mágico do Universo Expandido de Star Wars!
O tal do UE (ou EU, de Expanded Universe) consiste em todo o material já produzido em livros, seriados, jogos e quadrinhos envolvendo Star Wars. Dizer aqui “material oficial” é redundante, pois oUE é tão bem guardadinho e planejadinho pela Lucas Licensing que o difere de qualquer outro universo fictício no sentido do canonismo.
Canonismo, como já disse em outra oportunidade, se refere ao conjunto de diretrizes ou dogmas que compõem determinada esfera do conhecimento. O termo “cânon” tem sim fortes ligações com o pensamento religioso (católico, aham, oras, “canonizar” não te lembra nada?), puxando para si tudo aquilo que faz parte dos dogmas cristãos e católicos. O que vem de fora ou não é reconhecido pelas autoridades religiosas acaba ganhando o nome de “apócrifo”.
Pode-se dizer que em Star Wars quase tudo que foi publicado é canônico, com exceção dos fanfictions,fanfilms, etc., material “apócrifo” produzido por fãs ao redor do mundo. Todo esse universo é rigidamente supervisionado e sancionado pelo próprio George Lucas através de uma companhia especializada nisso, a Lucas Licensing, subsidiária da Lucas Limited.
A companhia estabeleceu o conceito de Holocron (isso mesmo, emprestaram a idéia do próprio UE de que os jedis armazenam seus ensinamentos em um dispositivo de mesmo nome), onde tudo é hierarquicamente organizado em níveis maiores ou menores de canonismo, permitindo assim que possam controlar a “expansão” do UE para lugares mais ou menos previstos. Sim, o Universo Expandido de Star Wars e sua expansão (apesar de às vezes não parecer…) são super controlados.
Dos níveis de canonismo, a gente tem que começar a falar do Canon tipo G, material considerado oficial por ter sido desenvolvido pelo próprio Jorjão. Dessa leva, incluímos os 6 filmes, os scripts, os radio dramas e novelizações. Depois do tipo G, temos o Canon tipo T ou Televisão, relativamente novo e que engloba as produções recentes como as animações Clone Wars e Star Wars The Clone Wars.
O maior acervo do Holocron e do UE está no Canon tipo C ou Continuidade. Nisso ficam os livros e quadrinhos basicamente, cujo princípio é completar lacunas ou oferecer as histórias que aconteceramdepois dos filmes.
Nisso eu preciso comentar brevemente dos Retcons, de Continuidade Retroativa… são as histórias que tentam tapar os buracos na saga contando o que aconteceu antes, o que por vezes acaba sendo um problemão. Como exemplo, temos a história do loser do Boba Fett que é contada em retcon, porém totalmente diferente do que vimos na Nova Trilogia.
Esses retcons acabam sendo consertados por outros escritores em livros e quadrinhos com Canon tipo C, ou então acabam sendo delegados aos canons de tipo SSecundário ou tipo Nnão-canon. Estes dois tipos cobrem partes da saga que ou caíram fora da cronologia por alguma razão, ou então são mesmo apócrifos e considerados como não oficiais.
Aqui entra um conceito chave para entendermos o UE, a idéia de Timeline ou Linha do Tempo. Quem aqui já comprou um livro de Star Wars do UE já percebeu que, antes de começar a história toda, tem sempre uma tabela contando toda a cronologia de eventos apresentadas na saga. Com a Timeline o pessoal da Lucas Licensing acaba domando a expansão do universo em si, pois sabe com absoluto controle de onde as coisas vieram e para onde estão indo.
Uma das maiores críticas ao Universo Expandido é que existem geralmente dois tipos de histórias que incomodam os fãs mais tradicionais. O primeiro tipo é o que chamamos de “rehash”, aquelas histórias que tentam repetir a todo custo os eventos dos filmes, só que de maneiras diferentes.
São vários os livros em que aparecem um grande vilão Sith com uma Superarma à la Estrela da Morte e que deve ser combatido pelos nossos heróis. Esse tipo, apesar de ser uma repetição ou variação sobre o mesmo tema, ainda é tragável quando o leitor está de bom humor ou está mesmo seco para saber mais sobre o que aconteceu com os eventos e personagens de Star Wars.
Já o segundo tipo – e que considero como o mais problemático – é sobre as histórias absurdamente malucas que aparecem, algumas como Retcon, outras como uma necessidade do formato em que oUE se apresenta naquele momento. Como exemplo, temos vários quadrinhos de Star Wars que, para atender a esta demanda específica de leitores de quadrinhos, precisa se adequar a uma lógica totalmente exagerada das coisas tal qual vemos em gibis de superheróis.
Quando isso não acontece, pode acontecer o pior, aquelas situações malucas em que os autores dequadrinhos tentam deixar sua marca no UE amarrando pontas soltas dos filmes… aí a casa cai. Como exemplo, temos a situação em que Darth Vader encontra a cabeça de C3P0 e lembra que foi ele que o construiu… ganchos e temas totalmente desnecessários, fala sério…

A questão da compra recente da Lucasfilms pela Disney implica em saber se os novos donos respeitarão as rígidas regras do Universo Expandido ou se o UE será abandonado definitivamente nos prometidos Star Wars VII, VIII e IX. Respeitar o UE significa contratar pessoas versadas no assunto, além de diretores e uma produção confiável que sabe de tudo isso… Kathleen Kennedy como a nova guru da Lucasfilms é um excelente nome (senão o melhor nome possível), dado o fato dela trabalhar com Lucas há muito tempo.
Por outro lado, não seguir o UE pode deixar uma série de fãs desolados, como assim ocorreu com o novo Star Trek de J.J. Abrahms, que optou por desconsiderar 40 anos de conteúdo já produzido sobre a franquia. Ignorar o Universo Expandido é simplesmente desconsiderar muito do que têm sido feito ao longo de 20, 30 anos e que os fãs já conhecem de cor e salteado. O próprio Timothy Zahn, um dos maiores autores do Universo Expandido disse sobre a compra da Disney que os novos filmes não precisam ser baseados em livros e quadrinhos já feitos, mas sim aproveitar alguns ganchos e enredos disponibilizados pelo UE, ou seja, tudo tem jeito.
Se é possível tecer algum comentário (profético) a respeito da aquisição da Lucasfilms pela Disney, basta vermos os resultados positivos com a Marvel Comics e a Pixar, também incorporadas ao mundoDisney e que têm sido trabalhadas com grande respeito aos fãs. O mesmo espera-se na franquia galáctica, inclusive, com o Universo Expandido.
O papo está bom, mas como a própria imensidão do Universo Expandido exige, deixarei para falar mais para depois, em outros artigos espalhados por aqui no Ao Sugo. Como um artigo introdutório, espero que tenha sido ao menos interessante para quem não conhecia a coisa toda… vale dizer que, apesar de algumas tragédias envolvendo o UE, existe muita coisa boa que deve ser lida pelos fãs. Portanto, fiquem de olho.

Ordem correta para se assistir STAR WARS



Uma das maiores duvidas de quem esta entrando agora na Trilogia Star Wars ou quem esta querendo rever a Saga é a ordem correta para ver os filmes. 

Então embaixo deixo de forma clara e simples as duas formas de você assistir a STAR WARS. 




A trilogia de Star Wars composta pelos Episódios I, II e III, lançada entre 1999 e 2005, está longe de ser unanimidade entre os fãs da saga. De qualquer maneira, são filmes que fazem parte da história apresentada ao mundo entre os anos 70 e 80, para o bem ou para o mal.

Como não quero dar spoilers para quem jamais assistiu aos filmes, vou começar simplesmente listando as ordens propostas. Em seguida explicarei um pouco dos motivos para essas escolhas.

Mas esse guia também vale para quem, como eu, já assistiu incontáveis vezes a todos os filmes.

ORDENS DOS FILMES

As maneiras mais tradicionais de se assistir aos filmes são: pela ordem de lançamento ou pela ordem cronológica. As duas possuem problemas graves, mas há duas outras ordens pensadas por fãs para se assistir aos filmes sem se perder na historia.

A primeira é a ordem conhecida como Ernst Rister. A sequência que deve ser seguida é Episódios:

 IV, V, I, II, III E VI




A segunda é conhecida como Ordem Machete. Nela, a sequência que deve ser seguida é Episódios:

 IV, V, II, III E VI




Sim, é exatamente isso. O Episódio I é totalmente ignorado nessa ordem.

Te indico que assista na ordem Ernst Rister pois foi a ordem que melhor entendi a Historia.  


Para quem já conhece os filmes e não tem problema com spoilers, vamos a algumas explicações de por que essas ordens funcionam melhor do que as ordens oficiais.




PORQUE ESCOLHER UMA DESTAS ORDENS


O maior problema de assistir aos filmes na ordem cronológica, do Episódio I ao Episódio VI, é que acaba com a surpresa de que Darth Vader é pai de Luke Skywalker.

Se você acha que isso não faz mal por essa informação já ser de conhecimento comum, veja a reação dessas crianças ao acompanharem essa revelação em “O Império Contra-Ataca”:

A ORDEM ERNST RISTER SOLUCIONA ESSES PROBLEMAS.


Ou seja: a pessoa vê os Eps. IV e V, descobre que Luke é filho de Darth, e fica assim: “Como assim, ele é filho do cara?! Mas como?”
darth-vader-luke


Aí, assiste aos Eps. I, II e III, que explicam tudo, desde a infância de Vader, etc. Tudo explicado, o espectador migra então para o Ep. VI, que dá continuidade a tudo que ficou em suspense no final do Ep. V.

Assim, além de preservar a surpresa da paternidade e logo depois explicá-la, através de um “flashback gigante” (Eps. I, II, III), essa ordem ainda mantém o suspense sobre o destino dos heróis, que ao final do Ep. V estão em desgraça (Luke perdeu a mão, Han Solo está sequestrado e congelado, etc.)


SEM O EPISÓDIO I


A Ordem Machete, com Episódios IV, V, II, III e VI, vai além e radicaliza um pouco mais, cortando totalmente o Episódio I. 

Isso mesmo, essa ordem DESCARTA o Ep. I. Não é preciso vê-lo. 
Justificativa: além do 1 ser o Ep. mais insosso de toda a saga, ele é descartável porque a maioria dos personagens morre no final. Logo, não há ligação com o resto da história.
gyl6BCO


Outras “vantagens” de ignorar o 1: desaparece o detestável personagem Jar Jar Binks,desaparece o chato garotinho Anakin / Vader infantil, e vão pro lixo as cenas confusas sobre os bastidores do poder no império.

Ainda, essa ordem valoriza o Ep. 6, O Retorno de Jedi, pois como o Ep. 3 termina com Vader assumindo de vez o lado negro, e o Ep. 6 começa com Luke surgindo todo vestido de negro, incluindo capa, surge o suspense de que ele pode ter passado para o lado negro da força. Ao descobrirmos, na batalha na corte de Jabba, que Luke ainda está “do bem”, a surpresa fortalece a já brilhante sequência de abertura do filme.

star-wars-episode-vi-return-of-the-jedi-20100812043313448


Para os defensores desta ordem, o Ep. 1 fica sendo uma espécie de “spinoff”, um “saiba um pouco mais” – pode ser visto ou não, não faz diferença.

Bom, depois dessa conferência, se você quer apresentar a saga para alguém que nunca a viu, ou se você quer brincar de “novo no ramo”, escolha uma dessas maneiras e boa viagem. 


Um grande abraço e que a Força esteja com você!



Fonte: Diário Geek

Descubra as Melhores Curiosidades de Star Wars!

01
Episódio I: Um sabre de luz nas mãos de qualquer homem faz dele imediatamente uma criança tonta. Nem mesmo Ewan McGregor é imune: durante os duelos n’A Ameaça Fantasma, ele fez sons de sabre de luz que tiveram que ser corrigidos na pós-produção.
Hayden Christensen fez o mesmo…
02
Episódio II: Embora Hayden Christensen tenha eternizado – ou condenado – o papel de Anakin em Ataque dos Clones – porque ele “parecia bom” ao lado de Natalie Portman -, uma série de atores de alto nível também fizeram o teste.
Esses atores incluem Paul Walker, Colin Hanks, Ryan Phillippe e Jonathan Brandis.
03
Episódio III: Não há um único ator entre os clones n’A Vingança dos Sith. Nenhum. Eles foram todos criados usando CGI, o que significa que nem um único capacete ou o traje clone foi criado fisicamente pro filme.
04
Episódio IV: Nos primeiros rascunhos do script, R2-D2 podia falar Inglês. Apesar de todas as falas de R2 terem sido removidas, muitas das reações de C-3PO foram mantidas.
05
Episódio V: Mark Hamill sofreu um acidente de carro antes das filmagens começarem n’O Império Contra-Ataca, causando trauma facial grave. Consequentemente, surgiram boatos de que a cena em que Luke Skywalker é atacado por um Wampa foi adicionada pra justificar a cicatriz no rosto.
06
Episódio VI: A princípio, O Retorno do Jedi se chamaria “A Vingança do Jedi” e trailers e cartazes realmente foram produzidos com o título original.
07
Bônus: Os seguintes personagens têm “um mau pressentimento sobre isso”: Obi Wan (Episódio I), Anakin (Episode II), Obi Wan (Episódio III), Luke (Episódio IV), Han Solo (Episódio IV), Leia (Episódio V), C3-PO (Episódio VI). A frase também é falado por Harrison Ford como Indiana Jones novamente em Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal (2008).
08
Bônus: De acordo com uma entrevista com George Lucas, Luke originalmente era uma menina, Han Solo era um alienígena, os Wookiees eram chamados Jawas e R2-D2 e C-3PO eram chamados A-2 e C-3.
09
Bônus: A raça do Yoda nunca foi nomeada.

Fonte: Ei Nerd

8 Melhores Elementos do Star Wars que a Disney Jogou no Lixo

Bill-and-TEd

Não é novidade que o Universo Expandido virou o Limbo do Star Wars. Tudo o que os fãs conheciam e amavam sobre os livros, games e quadrinhos convenientemente deslizou sob a bandeira “Legends”, que é a versão da franquia de uma realidade alternativa – tipo os multiversos DC e Marvel. Em luto pelo Universo Expandido, aqui estão algumas fábulas que estarão pra sempre em nossos corações. A propósito: alerta spoilers – que já não valem mais nada de qualquer forma.

Mara Jade

01
A história de Mara Jade está profundamente entrelaçada com a história da família Skywalker. Enquanto Jade nunca apareceu na Trilogia Original, o Universo Expandido posiciona a espiã nos bastidores como uma agente especial do Imperador. Num ponto, ela deve assassinar Luke durante sua visita ao palácio de Jabba. Jade, eventualmente, trai o Imperador e se torna uma Mestra Jedi, se casa com Luke e tem alguns bebês. De tudo arrasado pela Disney, Mara Jade é a maior perda pro Universo de Star Wars.

Jacen Solo

02
Embora grande parte da história de Jacen Solo seja contada através dos livros infantis Young Jedi Knights, será o mais velho e mais sombrio Jacen que fará falta. O filho de Han e Leia começa bastante normal, mas a influência Sith do vovô Vader sobrevive abaixo da superfície. Jacen acaba se tornando o Lorde Sith Darth Caedus e mata a mulher do tio Luke, a fim de impedir uma guerra galáctica que ele viu numa premonição. É tudo o que queríamos ver sobre a queda e redenção de Anakin Skywalker que a Trilogia “Nova” cagou tão terrivelmente.

O Imperador Renasce… Duas Vezes

03
Jedis não morrem definitivamente quando são jogados num buraco sem fundo – nem Siths. Então, quando o corpo de idade óssea do Imperador Palpatine se desintegra no espaço, faz sentido que ele volte de alguma forma. Neste caso, na forma de um fantasma Sith, que se implanta num clone que criou conveniente antes de morrer. Quando esse clone é morto por Luke e Leia, o fantasma de Palpatine volta mais uma vez e tenta possuir o bebê de Leia, Anakin Jr. É como a novela que ninguém sabia que daria certo.

Descanse em Paz, Chewbacca

04
Ainda não vimos se a Disney deixou todas as partes do Universo Expandido numa única peça, mas podemos ter certeza absoluta de que eles apagaram um momento crítico, permitindo que Chewbacca viva, pelo menos por mais um filme. No livro Vector Prime, Chewie se sacrifica pra salvar o filho de Han Solo. Sabemos agora que Chewie ainda está passeando com a Millennium Falcon, porque a presença de Chewbacca significa grandes bonecos à venda.

Boba Fett Vive!

05
Enquanto o Universo Expandido mata Chewie, também traz de volta Boba Fett. Curiosidade: todas as falas dele nos filmes cabem num único Tweet. Apesar de sua personalidade taciturna, ele ainda é um personagem cult, mesmo depois da sua morte patética n’O Retorno de Jedi. De acordo com o antigo cânone, a armadura de Fett o protege das gavinhas e dos sucos digestivos do Sarlacc e ele passa a viver uma vida muito ativa, procriando e matando. Será que ele vai aparecer n’O Despertar da Força? Provavelmente não, mas uma bandeira Mandaloriana pode ser vista sobre o castelo do Kanata…

Empatojayos Brand

06
Grande Purgação Jedi pode soar como uma terrível franquia de restaurantes, mas é também o nome do evento que faz Obi-Wan e Yoda fugirem com o rabo entre as pernas. A Trilogia Original assume que os dois são os últimos remanescentes Jedis, mas de acordo com o Universo Expandido, havia alguns mais que escaparam do genocídio. Um deles é o Jedi Brand, cujo corpo é destruído quando sua nave espacial cai durante uma batalha com Vader. Brand tem seu corpo substituído por uma bola steampunk flutuante, um pouco como a versão Star Wars de MODOK. É tão bizarro e legitimamente sci-fi que é uma pena perder o ciborgue Jedi esquisitão.

Droides Sensitivos à Força

07
Lembra da pequena unidade R2 no início de Uma Nova Esperança que explodiu logo no começo? Esse droide se chama Skippy e ele podia usar a Força. Experimentando uma visão de que Luke precisaria do R2-D2 pra cumprir o seu destino, Skippy explodiu um de seus próprios parafusos de modo que R2-D2 fosse escolhido em vez dele. Enquanto tudo isso pode parecer uma ideia terrivelmente estúpida, ele mostra um vislumbre de esperança de que a Força não tem nada a ver com “midi-chlorians” – isso sim é uma ideia terrivelmente estúpida.

Thrawn

08
Sem Darth Vader e Imperador Palpatine pra aterrorizar o Universo, Guerra nas Estrelas precisava de um novo vilão, e não poderia ser mais do mesmo. Thrawn, enquanto ainda procurava destruir a Nova República que surgiu após a destruição do Império, não mexe com nada da Força e confia em suas habilidades como um líder militar e estrategista excepcional. Thrawn mantém mente aberta quando se trata de esmagar seus inimigos e frequentemente recompensa soluções criativas pros problemas Jedis com promoções, em vez de apenas asfixiar seus subordinados que falam demais. Sentiremos sua falta, seu bonitão azul.

Fonte: Ei Nerd