terça-feira, 10 de março de 2015

Resenha: O Visconde que me amava - Julia Quinn

Subestimei o Anthony. Ah! Como me arrependo de ter pulado do primeiro para o terceiro e não ter procurado mais avidamente por esse livro. Julia Quinn a cada dia me faz mais fã dela, e mais adoradora dos romances de época. Eu me perdi nesse livro, e me encontrei também.
O Anthony não era nada do que eu imaginava. Ele era um libertino, e isso eu não esperava, mas ele é um cara atormentado. O mais velho dos Bridgertons teve que levar muito peso sobre suas costas. Se abdicou de muitas coisas pela família, e tem demônios que o atormentam.

 A temporada de bailes e festas de 1814 acaba de começar em Londres. Como de costume, as mães ambiciosas já estão ávidas por encontrar um marido adequado para suas filhas. Ao que tudo indica, o solteiro mais cobiçado do ano será
Anthony Bridgerton, um visconde charmoso, elegante e muito rico que, contrariando as probabilidades, resolve dar um basta na rotina de libertino e arranjar uma noiva.

Logo ele decide que Edwina Sheffield, a debutante mais linda da estação, é a candidata ideal. Mas, para levá-la ao altar, primeiro terá que convencer Kate, a irmã mais velha da jovem, de que merece se casar com ela.

Não será uma tarefa fácil, porque Kate não acredita que ex-libertinos possam se transformar em bons maridos e não deixará Edwina cair nas garras dele.

Enquanto faz de tudo para afastá-lo da irmã, Kate descobre que o visconde devasso é também um homem honesto e gentil. Ao mesmo tempo, Anthony começa a sonhar com ela, apesar de achá-la a criatura mais intrometida e irritante que já pisou nos salões de Londres. Aos poucos, os dois percebem que essa centelha de desejo pode ser mais do que uma simples atração.

- Resenha de O Duque e Eu e Um Perfeito Cavalheiro 

Os Bridgertons são de longe a família mais importante de Londres. Ricos e com uma genética invejável todos os 8 filhos de Violet são cobiçados. Não se importam em mostrar o amor que os une eles foram criados para se casarem com alguém que amassem de verdade, e isso é muito mais do que a maioria é ensinado. Anthony teve que ser o homem da casa muito cedo. Quando seu pai morreu deixando os filhos aos cuidados da mãe ele se tomou as responsabilidades para si, assim como o título de Visconde. Mas o que ninguém sabe, nem sua família, é que ele se não pretende levar os ensinamentos de sua mãe, não quer se casar por amor pois acredita que morrerá cedo, como o seu pai, e não quer deixar uma esposa sofrendo por sua perda.

Kate perdeu sua mãe ainda cedo e seu pai se casou de novo com Mary que jurou cuidar dela e de sua filha da melhor forma. Kate nunca é cortejada e sempre viu sua irmã, que é a mais bonita da temporada, chamar toda a atenção e Kate na esta certa de que não se casar, não por vontade própria, e morará e cuidara de Mary em sua velhice. Kate se torna acompanhante de sua irmã e decidi que ela só se casará com quem ela permitir, porque já que ela não se casará quer o melhor para sua irmã. E o Visconde Bridgerton com certeza não é o melhor. Na verdade, por ser um libertino, Kate quer ele bem longe de sua inocente irmã.

Anthony decidiu que quer se casar com a irmã de Kate, não porque ele goste dela, mas porque não existe a miníma probabilidade de isso acontecer. Ele quer se casar com uma mulher bonita, para que seus filhos tenham uma boa genética e que seja tão sem graça que ele nunca vai ama-la e nem permitir que ela o ame, e Edwina é perfeita para o papel de sua esposa. Só que ele não contava com Kate. Ela faz de tudo que pode para que ele não corteje sua irmã, e a catada final é feita quando Anthony e ela são visto em uma situação constrangedora então eles são obrigados a se casar.

Em seu casamento Anthony faz de tudo para não se permitir amar, até que não consegue mais. Mas ele tem que lutar com seu medo de morrer cedo como seu pai e deixar Kate sofrendo.

Não foi meu livro preferido da série, porque vocês bem sabem que é Um Perfeito Cavalheiro, mas eu amei esse igual os outros. A narrativa dessa série é sempre encantadora e leve, e o Anthony é um personagem completo e a Kate é engraçada e desengonçada que torna o livro uma comédia romântica.

4 Estrelas.