terça-feira, 30 de dezembro de 2014

Fim de ano

Happy New Year Tumblr 2015 Happy New Year Tumblr 2015

Mais um ano que termina.
2014 foi uma ano bom para mim, com conquistas como a faculdade e tristezas que eu compartilhei aqui. Mas um ano é muito grande para só nos acontecerem coisas boas.
As coisas ruins existem para que possamos dar valor as coisas boas.
Já fiz minhas metas para esse novo ano, e dessa vez tenho a força de vontade ao meu lado.
Desejo paz e amor para mim mesma e para todos vocês.
Que vocês possam correr atrás da felicidade porque ela não bate na porta não.
Bj Bj: Dii

quinta-feira, 25 de dezembro de 2014

Feliz Natal



Esse foi uma ano incrível para mim e espero que tenha sidos para vocês também.
Ano que vem espero estar mais e mais perto de cada um de vocês.
Que vocês possam ter um ótimo de fim de ano, um bom finalzinho de natal e que 2015 chegue com muitas surpresas e alegrias.
Um beijo e um abraço.
FELIZ NATAL!

Presente de natal



Então é natal.
Me sinto tão leve hoje. Deve ser porque essa é minha data preferida do ano. Amo ver as ruas enfeitas e adoro esse espírito que toma conta de todos nessa época. Adoro as músicas natalinas, minha preferida é All I Want For Christmas Is You. E também adoro Last Christmas.
E me dei conta de que nesse natal eu não te entreguei meu coração como em todos os últimos 5 passados. Esse natal eu estava pensando em você, nem me perguntando se seu natal estava sendo bom e se você tinha ganhado muitos presentes.
Esse natal eu pensei só em mim e no fato de que eu queria estar na minha cidade para ver o Futebol Contra a Fome onde o David Luiz ia estar. Olha que engraçado, me preocupei mais com um jogador de futebol do que com você.
Acho que eu finalmente ganhei um bom presente de natal. Eu te superei.

terça-feira, 16 de dezembro de 2014

Anúncio

É com grande alegria que faço o anúncio de que de agora em diante não serei apenas eu escrevendo aqui no blog. A partir de hoje terei alguém como quem dividir as ideias, as alegrias, os problemas e a responsabilidade. Depois de quase 4 anos não estou mais sozinha e isso me deixa imensamente feliz.
A nova administradora se chama Mariany Barbosa, 20 anos e é daqui de Uberlândia também. Minha amiga de faculdade e já teve um blog a um tempo atrás. Resolveu se aventurar de novo e participar da equipe do Pequeno Grande Amor.
Com a ajuda dela vamos aumentar o quantidade de post, expandir o canal no youtube e levar o blog em lugares que sozinha e com a minha preguiça eu não conseguiria.
Tudo para que aqui seja como a segunda casa de vocês, e que vocês sintam juntam com a gente tudo o que a gente escreve e possam fazer parte das nossas vidas.
Amo vocês imensamente.
Bem vinda Mari.

Essa não é uma carta de amor... eu acho.



Oi. Como eu posso te chamar agora? Acho que não poderia chamar de ''amor'' não é? Nenhum amor pisaria em mim, machucaria meu coração, quebraria-o em pedaços, ou iria me deixar em lágrimas. Mas algumas manias são difíceis de superar. Mas enfim, como você está? Ainda me preocupo e muito com você. Outra mania minha. E me pergunto se ainda ou se já se preocupou comigo pelo menos durante um pequeno tempo. Ok, eu sei que estou sendo injusta com você. Você sempre se preocupou comigo. E muito. Me lembro de todas as vezes que eu ia parar no hospital com a coluna travada e você me ligava desesperadamente ou lotava meu whatsapp me mensagens. Você sempre colocava sua mão na base das minhas costas quando íamos andar e falava que era para dar sustentação. Sempre me mandava mensagem no horário que eu tinha que tomar algum remédio porque sabia que eu ia esquecer. Não posso falar, nem de brincadeira, que você não se preocupava comigo. Mas eu sinceramente acho que não se preocupa mais. Você encontrou quem precisava? Encontrou alguém melhor? Espero que sim.
Você me disse, com os olhos vermelhos e úmidos, que iria me esquecer e deixaria para trás tudo que vivemos juntos e que encontraria alguém que te entendesse e te completasse. Foi uma facada certeira querido. Você me feriu, sem dó nem piedade. Logo você que em baixo daquele pé de manga me jurou jamais me machucaria e que sempre seria seria meu remédio contra as dores e dificuldades do mundo. E então colocou aquele colar em mim e disse com a voz rouca mais linda do mundo que iriamos viver para sempre juntos. E eu acreditei. Fui boba. Sou mais boba ainda por sentir sua falta. Sinto falta de nós. Porque, mesmo você tendo me machucado tanto, o que construímos valeu à pena. Mas dói saber que acabou. E dói infinitamente mais saber que não tem volta. Era para você todos os meus textos, meus versos e minha músicas. Sabia que eu não componho mais? Não consigo. Eu sou como o Taylor Swift, como você mesmo sempre disse. Eu escrevo músicas sobre meus romances, mas diferente dela eu só tive um, e ele acabou. Vou escrever músicas sobre o que?
Eu lembre choro quando lembro de nós, por que dá uma saudade sabe? E mesmo agora enquanto escrevo mais um texto, para você, sinto lágrima atrás de lágrima rolando nas minhas bochechas despencarem no meu queixo e caírem no teclado do notebook. Se um dia você ler isso não pense que guardo algum tipo de esperança de que um dia possamos voltar. Nunca tive esperanças. Você não me permitiu. Eu vi em seus olhos, os mesmo que sempre sorriram para mim, que aquele era um fim definitivo. Não haveria uma ''livro 2'', uma continuação, um bônus, ou segunda temporada. Acabou para sempre. Mas eu agradeço você por ter aparecido na minha vida. Eu cresci e amadureci muito contigo. Acho que nós dois amadurecemos. Você com certeza não cometerá os mesmos erros com as próximas garotas que deitarem na sua cama e acreditarem em todas as coisas bonitas que você disser.
Nossa história teve um final brusco e um adeus incompleto. Acho que essa foi a carta que eu mais escrevi rápido. Não pensei muito, só senti e digitei, e talvez por isso essa seja a que mais veio do meu coração, sem nada no meio. Só eu, meu coração e minhas palavras soltando meus sentimentos por você.
Você é meu ''ex amor'' que fazia parte do meu ''ex eu'' e da minha ''ex vida'', e depois de andar tanto tempo perdida, sem saber quem eu era eu finalmente descobri, através de você e do que vivemos que o ''ex eu'' sou o eu atual. Aquela era eu mesma. E agora não me sinto mais perdida. Eu me encontrei. E por isso te devo um obrigado querido, porque você me ajudou a me auto-reconhecer.
Eu gostaria de ser forte o suficiente para te dizer adeus, e enterrar, mas não sou. Eu sou fraca, ainda.
Não consigo pensar em finalizar essa carta e nunca mais voltar a te escrever. Como eu sobreviveria sem escrever sobre você? Vou me dedicar a descobrir a responder essa questão.
Porque acho que não é saudável continuar nisso.
Adeus por enquanto, ou talvez para sempre.
Espero que seja a segundo caso.
Fique bem.


quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Hoje eu precisava de você




                                                                        ''Você se foi e eu virei o vazio de alguém. Uma metade
                                                                               qualquer de uma música sem começo. Eu já nem                                                                                          sei pra onde foi o nosso final feliz.''

Mais um dia, mais uma semana, mais um mês.
Eu vejo o tempo passar rápido e quase  não consigo acompanha-lo.
Parece que eu estou vivendo no passado, com todas essas lembranças.
Sinto saudades de você, da gente, do que costumávamos ser. Você bem sabe que eu sempre odiei mudanças, em todas as partes da minha vida. Só tomo o mesmo açaí, ouço os mesmo cantores, como os mesmo salgados, leio os mesmos gêneros de livros, uso os mesmo estilos de roupas, uso o mesmo corte de cabelo, passo a mesma maquiagem, sou a mesma eu sempre. Não mudo nunca. E então você entrou na minha vida, muando tudo de lugar. Me mudando de lugar. Você amava mudanças, nunca fazia nada igual. Se pudesse mudariam de cidade ou até mesmo de país todo mês, odiava comer as mesmas comidas, ir nos mesmos lugares, repetir as mesma roupas. Você era a mudança em pessoa.
Nunca acreditei nesse trem de ''os opostos se atraem'' até te conhecer. Acho que nunca existiu no mundo um casal tão diferente igual nós eramos. Mas nós fomos felizes, mesmo com todos as nossas diferenças e brigas. Acho que essas inúmera diferenças fez com que nós nos completássemos.
Mas então aconteceu oque eu já deveria ter imaginado que aconteceria: Você mudou. Mudou de um jeito que eu cheguei a não te reconhecer, e eu não aguentei por muito tempo. Eu tentava achar você no meio daquilo que você tinha se tornado, mas era impossível porque você não queria ser encontrado. Então eu mudei também, por você. Mudei tanto ao ponto de me olhar no espelho de manhã e me perguntar quem era aquela menina me olhando. Eu mudei tudo em mim, meu cabelo, minhas roupas, meus gosto, até que não deu mais, ou eu terminava aquilo ou aquilo terminaria comigo.
Talvez eu tenha sido egoísta...
Não. Eu fui egoísta, talvez a maior do mundo, mas fiz aquilo para  me salvar, porque eu saiba que tudo aquilo iria me destruir. Já estava me destruindo. Só que eu não pensei que talvez, mas só talvez, eu não estaria preparada para aquela mudanças.
Eu realmente não estava. Ver você indo embora, para cada vez mais longe, acabou comigo, com a verdadeira eu. Ainda me lembro perfeitamente da dor, eu tentei ser forte, me levantei de manhã e fui para a faculdade, gastei quase o vidro de base inteiro para tampar minhas olheiras, mas fui, conversei, fingir algumas risadas, mas por dentro eu estava despedaçada. Você me ligou e eu olhei para a tela do celular por um longo tempo, tão longo que desligou. Eu não te atendi, e eu nunca deixava de te atender. Você insistiu por um tempo, mas mesmo assim não funcionou. Eu não queria mais falar com você, eu tinha cansado. Você não quis conversar quando eu queria e de repente eu não queria mais e isso foi uma mudanças tão grande que eu quase não suportei.
O tempo passou e eu voltei a ser eu mesma, da época em que éramos felizes, da época em que nós nos amávamos. Não estava feliz é claro, porque sentia sua falta a cada amanhecer e a cada anoitecer, mas estava fazendo o meu melhor.
Então eu vi que você tinha mudado mais ainda, eu sinceramente achei que era impossível mas você sempre me surpreendeu. Você começou a ficar com um monte de meninas, a namorar mais ou monte, traia elas e começava  a namorar outras, começou a beber, algo que você nunca foi de fazer, e ia para festas todo fim de semana. Só de olhar para você eu já conseguia ver o quanto você estava perdido e o quanto estava achando o máximo. Acho que o fato de você estar gostando de tudo aquilo me atingiu mais do que o fato em si. Claro que saber que os braços que você jurou que estariam para sempre em volta da minha cintura e que agora estavam embaixo da bunda de uma qualquer também me atingiu e muito. E você me considerar apenas um conhecida também me atingiu feio, mesmo eu sabendo que agora é isso que nós somos, eu só nunca tive coragem de admitir isso.
E mesmo você tendo se tornado outra pessoa completamente diferente da que eu amei, hoje eu acordei sentindo imensamente sua falta. Essa saudade não é de hoje, para ser mais exata desde a semana passada. Mas hoje eu sinto que preciso de você, preciso ouvir sua voz rouca no meu ouvido meu chamando de ''meu amor'', preciso ter você para conversar, preciso do seu carinho, preciso do seu corpo colado ao meu me fazendo sentir a menina mais completa e feliz do mundo, preciso das suas mudanças e suas manias chatas me tirando do sério. Hoje eu só precisava de você.
Um beijo daquela que eu um dia foi sua melhor amiga e
namorada, mas que hoje é apenas
sua conhecida.

segunda-feira, 1 de dezembro de 2014

Memorias de um amor com muito amor




Nós estávamos sentados debaixo daquela árvore em frente a minha casa. Era um dia de semana qualquer e estávamos de férias curtindo o fato de que tínhamos o dia todo para ficarmos juntos.
Você tinha acabado de cortar de seu cabelo e ele ainda estava todo estranho e fora do lugar, você odiava isso mas eu amava. Com a minha cabeça deitada no seu colo eu fiz você abaixar a cabeça para que eu passasse mão neles e bagunçasse mais. Eles pinicavam minha mão, mas continuavam a ser macios e cheirosos.
Nós conversávamos sobre tudo e também sobre nada. Tinha horas que só olhávamos dentro dos olhos um do outro e sorriamos. Acho que não preciso dizer que em momentos como esse eu amava você mais do que minha própria vida. Amava mais até do que quando você tentava por em palavras oque sentíamos. Sempre gostei mais de ações do que palavras. E com aquelas ações eu sabia que você me amava, assim como eu te amava.
Nada superava os momentos com você amor.
Nós estávamos com o carro do seu pai e você ainda não sabia bem oque estava fazendo e deixava ele apagar toda hora e eu morria de rir da sua cara. Você já estava suado e descabelado de tanto estresse e tanto passar a mão no cabelo. Esse seu tic sempre foi a coisa mais fofa do mundo. Você deixou o carro morrer e então bateu no volante dizendo que desistia daquilo, que não tinha nascido para dirigir. Você estava realmente nervoso com aquilo.
Me olhou e eu sorri, então você me puxou para o seu colo e me beijou. Sua boca estava salgada do gosto do seu suor, mas eu adorei e passei minha perna pelo seu quadril e me escorei no volante e ali ficamos por um tempo, você me fazia rir e arrepiar com uma única frase. Só você conseguia isso.
Começou a chover e eu te abracei, chuva sempre foi uns dos meus piores medos mas logo você me fez esquecer daquele medo com as suas piadas e suas caras engraçadas.
Amor verdadeiro nunca precisou ser explicado só sentido. E nós sentimos e muito. 
Nós estávamos assistindo filme no chão do seu quarto, minha cabeça estava no seu peito e eu sentia sua respiração nos meus dedos e os seus pelinhos faziam cosquinhas no meu nariz e a cada minuto eu espirrava, mas nada me faria sair daquela posição. O filme era horrível, você que tinha escolhido daquela vez, e então você me puxou para cima me beijou e rolou para cima de mim, eu pudia sentir meu corpo nu nas minhas mãos e eu poderia facilmente confundir aquele momento com o paraíso.
Então uma explosão me faz assustar e quando nos damos conta de que foi no filme você me olha e fala que eu era assustada demais e começa a fazer cosquinhas em mim até minha barriga doer de tanto rir e então me beija de novo. Ainda sinto seu nariz passando no meu pescoço.
Amor é uma pequena chama que queima tudo ao seu redor. E me queimou de uma forma que eu acho que nunca vou voltar a ser como fui antes.
Eu estava eu um campo de futebol vendo você defender bola atrás de bola,  vento forte jogava meu cabelo de um lado para o outro e eu tinha completa certeza que parecia a Medusa com todos os cachos bagunçados. Já estava quase no fim do segundo tempo quando o atacante deu um chupe tão perfeito que eu quase consegui ver a bola entrando, mas então você se jogou com tanta vontade e com a ponta dos dedos tirou a bola, mas sua cara não foi de alegria foi de dor. Você tinha virado o dedo e ele estava quebrado, eu preferia ter quebrado o meu dedo do que ver você com os olhos cheios de lágrimas. Depois de uma ida ao hospital e já com o dedo entalado e imobilizado você disse que valeu a pena a dor porque eu tinha cuidado de você e que você queria aquilo para sempre. Nós dois. Eu disse que se fosse por mim nós dois estariamos juntos muito mais do que o para sempre.
Quando você foi me beijar a tala prendeu no meu cabelo e eu quase cheguei a achar teria que cortar o cabelo tamanho foi o nó que aconteceu. A gente nunca riu tanto igual aquele dia, com a sua mão presa na minha nuca, seu dedo quebrado doendo e meu coro cabelo até vermelho por causa das tentativas de soltar a tala. Só voltou quando molhamos o cabelo.
Acordei sentindo uma saudade tão grande de você que me peito até doeu. Estou mais depressiva que o meu normal. Acho que eu esgotei meu estoque de palavras bonitas, e todo o meu dom para escrever textos românticos. Esgotei com você.
Mas uma vez eu fiquei sentada nesse banquinho duro, com a coluna doendo, durante horas ouvindo Taylor Swift e esperando um texto milagrosamente se formar na minha frente. Tentei falar sobre várias coisas, mas você não saia da minha cabeça para que eu conseguisse pensar.
Acho que entre todas as coisas que eu preciso na minha vida, te esquecer é prioridade. Pessoas como você sempre querem de volta o amor que deram e pessoas como eu querem acreditar que pessoas como você podem mudar. Mas simplesmente não consigo te trancar do lado de fora do meu coração.
Eu fecho meus olhos e consigo sentir seus olhos queimando minha pele, consigo enxergar seu sorriso e eu juro que até parece que você esta na minha frente pelo jeito como sua voz parece tão real na minha mente.
Eu conseguiria te enxergar de longe, mas tão longe de você eu ainda consigo te enxergar como se estivesse aqui e não do outro lado dessa cidade grande, vazia e sem amor.
Meu amor por você me mantem aquecida nesse frio cortando e me alegra nesses tempos de provas. Pensar em você já é a melhor parte do meu dia.
Sera que eu ainda preciso dizer que trocaria tudo para te ter do meu lado agora? Para sentir suas mãos envolvendo minha cintura e seu nariz passando no meu pescoço?
Essa noite sonhei com a gente de novo. Digo de novo porque estranho seria se eu não sonhasse com você. Você é uma constante em meus sonhos. Já me acostumei com isso. Talvez esse seja o motivo de eu acordar sempre de bom humor, mas ai o humor piora quando olho pro lado e não te vejo lá.
Acho tão estranho te ver e depois de 1 minuto já sentir saudades, mas sempre foi assim comigo, se bem que hoje mesmo quando eu ainda estou te vendo já estou com saudades. Acho que essa é a prova de que mesmo com tudo o amor em mim ainda cresce dia apos dia.
Não sei como evitar.