domingo, 31 de março de 2013

Verbo ''Esquecer''



Há males que vem para o bem, disso eu sempre soube, mas nunca pensei que lhe deixar fosse um deles. Terminamos fora dos eixos, colocamos um ponto final e como se não bastasse, colocamos mais dois. Esse foi o maior problema.

Na terça o vento batia forte na janela do meu quarto e notei que ele queria me dizer alguma coisa. Talvez a mensagem de que você estivesse a caminho pronto para me pegar desprevenida e sem discursos preparados na frente do espelho. E cá para nós, meus discursos são os melhores.

Bateu na porta já sem fôlego e ao abrir pude sentir as batidas do seu coração querendo sair de lá. Talvez fosse o amor por mim que já não queria permanecer, vai saber. Entrou sem ao menos perguntar se podia e me colocou contra parede. Pude notar que, incansavelmente, queria enfrentar o passado. Ou pelo menos tentar me enfrentar. Se é que não é a mesma coisa.

Sentamos e conversamos sobre tudo. Sobre nós. Sobre mim. Sobre o que fomos. Sobre o que não fomos. E sobre como eu estava seguindo em frente. O porta-retrato digital ao lado da televisão mostrava claramente o quanto eu estava apaixonada pelo mais recente homem da minha vida. Ou mostrava o como eu mentia bem sobre isso. Entenda como quiser, mas você sabe mais do que ninguém que “esquecer” foi um dos verbos que eu não aprendi a conjugar na escola. Porém, tive que me adaptar a ele e gostei. Como gostei. Havia mais de você dentro de mim do que eu mesma e isso me fazia mal. Agora sou só eu. Eu e meus sonhos. Eu e minha felicidade. Eu e minha autoestima. Você ficou nas cartas amassadas. Nas fotos rasgadas. Nos presentes doados. Agora já foi. Algo ainda ficou perdido entre a gente, creio que foram as lembranças.

Eu nunca fiquei bem com seus agasalhos. Nunca coube sua aliança e nunca tomei a dose exata da paixão que deveria ter tomado. Eu não sou a garota certa para ficar no seu mural de fotos e você não é o cara ideal para ser o “Amor” da minha agenda. Simples assim. Pare de fazer a saudade de coberta. Vá embora como o Papa Leguas e leve as batidas do seu coração com você. Chegue em sua casa, ligue o computador, mude o status no Facebook para “em um relacionamento sério” e seja feliz com o novo perfil. É possível? Enquanto isso estarei aqui, curtindo a minha vida, de maneira saudável. Sem suas loucuras, sem suas “ervas de cada dia”, sem suas recaídas e sem suas publicações na minha página.

- Mariana Godoy

sexta-feira, 29 de março de 2013

No dia da estreia de A Hospedeira, fique sabendo quais são os melhores momentos do filme

A adaptação para o cinema do livro A Hospedeira, da Stephenie Meyer (a autora da saga Crepúsculo), estreia em todo o mundo nesta sexta-feira, 29/3. A trama conta a história de Melanie (Saoirse Ronan) eJared (Max Irons), um casal de namorados que vivia bem, a não ser por um pequeno problema. No mundo onde estão, o futuro já chegou e quase não existem mais humanos - eles são praticamente os últimos. A Terra foi invadida por alienígenas que entram no corpo das pessoas para controlar sua mente e suas ações. O casal viveu anos fugindo desses aliens, até que Melanie foi capturada pela Buscadora (Diane Kruger) e passou a ser um deles. Quem habita seu antigo corpo agora é Peregrina, mas os pensamentos de Melanie continuam existindo. O filme é cheio romance, ação e momentos de comédia. Saiba quais são as cenas mais legais!




A captura de Melanie
Logo no começo do filme, vemos que, por mais que tenha tentado fugir, Melanie acaba sendo capturada pelos alienígenas. Quando eles a perseguem dentro de um hotel e ela se vê sem ter para onde fugir, a garota decide sair correndo e se jogar da janela. Com a queda, Melanie desmaia. E é nessa hora que a levam para inserir outra alma em seu corpo.


O reencontro de "Melanie" com a família
Mesmo com o corpo tomado por outra pessoa, Melanie ainda consegue expressar o que sente e pensa para Peregrina, a alma que tomou seu lugar. Por isso, "as duas" acabam resolvendo que a melhor coisa a fazer é fugir da Buscadora e de todos que trabalham com ela. Depois de andar no deserto por dias, um tio de Melanie encontra a Peregrina. Neste momento, toda a família da garota (e Jared, seu namorado) descobrem que o corpo dela foi tomado pelos alienígenas. Na hora em que ela tenta se aproximar do cara, ele fica revoltado por ver que a menina virou um dos aliens e dá um soco nela!

O beijo de Peregrina e Jared
Depois de ser encontrada pela família de Melanie, Peregrina passa a viver na caverna onde eles se encondem dos perseguidores. Lá, ela acaba se aproximando do tio e do irmão de Mel e, aos poucos, de Jared também. Um dia, o garoto começa a desconfiar que a sua namorada ainda está presente dentro do corpo da Peregrina. Para comprovar sua teoria, ele dá um beijo nela. Como Melanie realmente está dentro do corpo de Peg, a reação dela é dar um tapa em Jared por ele estar beijando outra garota. A cena é engraçada!


O amor de Peregrina e Ian
Além de Jared, outro garoto que vive na caverna é Ian. No começo, ele faz de tudo para matar a Peregrina, pois ele morre de raiva dos aliens que estão dominando o corpo dos humanos. Mas, com o tempo, ele vai se aproximando de Peg e percebe que ela é uma boa pessoa. E não é só isso: ele acaba se apaixonando por Peg... e é correspondido! O lado Melanie quer ficar com Jared, mas o lado Peregrina quer ficar com Ian. Com as duas ocupando um único corpo, é claro que vira uma confusão! 


A volta de Melanie para o seu corpo
Um dia, Peregrina resolve explicar para o pessoal da caverna como faz para tirar a alma alienígena do corpo de um humano. Assim, todos se mobilizam e, juntos, tentam trazer Melanie de volta ao seu corpo. A experiência dá supercerto! O problema é: o que aconteceu com a alma da Peregrina? Será que a alma dela morreu definitivamente? Essa parte a gente não conta para não estragar a história, né?!

Eu preciso assistir de novo. E de novo, e de novo, e de novo... .... 




Você



É que eu sempre desisto de tudo, mas não quero desistir de você.

quinta-feira, 28 de março de 2013

Inspiração: The Host

Sim sim sim!! Amanhã tem o que? Tem A Hospedeira. E A Hospedeira é o que? Meu livro favorito. Então muita animação porque amanhã promete.





























Esse Max e esse Jake é lindo demais meu Deus do céu.

terça-feira, 26 de março de 2013

Gato da semana: Liam Hemsworth



Uma palavra: Maravilhoso.

























Dê um play: Just Give Me A Reason

Bem desde o começo você foi um ladrão, você roubou meu coração. E eu, sua vitima condescendente deixei que você visse partes de mim que não eram tão bonitas, e a cada toque você as consertou. 

Ás vezes

 
''Ás vezes é preciso se afastar das pessoas que você ama. Mas isso não quer dizer que você os ama menos, ás vezes, você os ama ainda mais''

- The Last Song

domingo, 24 de março de 2013

Dê um play: Creep (Glee Version)


When you were here before couldn't look you in the eye. You're just like an angel.  Your skin makes me cry.    

terça-feira, 19 de março de 2013

Quando um amor se vai...



Eu sei que dói , que é horrível  que desanima, que faz a gente chorar, não deixa a gente pensar, muito menos ser feliz por semanas, a gente sorri discretamente pra não demonstrar o buraco que esta no peito  e fica com medo, promete e jura pra si mesmo que amor em sua vida, nunca mais . Eu sei que você pensa o tempo inteiro nele , que ainda vigia suas postagens no facebook, eu sei, também sei que faz falta, que quando você ouve uma música  imediatamente a primeira coisa que vem em sua cabeça é o nome dele, vai por mim garota já passei por isso, eu sei que parece que você não vai aguentar, mais aguenta.    Não se desespere, nem se culpe e nem culpe o amor,  porque se realmente fosse  isso nessa historia, ele não partiria, nem haveria lembranças ruins, nem lagrimas muito menos dor, não haveria sorrisos falsos, nem um Adeus. Um dia quando você encontrar alguém que realmente te ame e que te mostre o verdadeiro significado dessa palavra, você vai entender porque todos os outros nunca deram certo, você vai sorrir e toda vez que se olhar no espelho vai pensar:  Meu Deus, como fui burra em acreditar que aquilo que me fez chorar era amor. 

- Junior

Amar



Eu não vou te pedir nada. Não vou te cobrar aquilo que você não pode me dar. Mas uma coisa, eu exijo. Quando estiver comigo, seja todo você. Corpo e alma. Às vezes, mais alma. Às vezes, mais corpo. Mas, por favor, não me apareça pela metade. Não me venha com falsas promessas. Eu não me iludo com presentes caros. Não, eu não estou à venda. Eu não quero saber onde você mora. Desde que você saiba o caminho da minha casa. Eu não quero saber quanto você ganha. Quero saber se ganha o dia quando está comigo.
                                      Caio Fernando Abreu )

segunda-feira, 18 de março de 2013

Dê um play: How To Be A Heartbreaker (Glee version)

Regra número um, é que você tem que se divertir. Regra número dois, apenas não se apegue a alguém que você pode perder. Regra número três, use seu coração em seu rosto, mas nunca em sua manga,a menos que você queira provar a derrota. Regra número quatro, tem que parecer pura.
Beijo de despedida na porta e deixe ele querendo mais, mais...

domingo, 17 de março de 2013

As suas conquistas baratas

cronica-quarta

Baixa a bola, garoto. Eu não morro de amores por você. Pensei que podia dar certo, mas olha, se eu te contar tudo o que eu já achei que fosse dar certo na minha vida. Às vezes não dá, não é grande coisa. Já aprendi a lidar com as minhas próprias decepções. Você, inclusive. Não é grande coisa, sabia? É mais um desses carinhas que acham que podem brincar com os outros e tudo bem. Comigo não vai ser assim, sinto muito. Você pode continuar jogando seu charme, seu sorriso cafajeste e esse monte de mentira meia-boca por aí. Eu só não vou comprar esse seu jeitinho malandro. Aqui não. Precisa de um pouquinho mais que isso pra ganhar meu coração.
Não vou mentir. Já gostei de caras como você. Era deslumbrada por esse perfil não-tô-nem-aí. Acreditava, sabe? Em caras com o mesmo sorriso que o seu. Com o mesmo discurso. E a mesma mania de quebrar corações. Tadinha de mim, tão ingênua. Achava que vocês podiam mudar. Vê se pode! Como se alguém mudasse por outra pessoa nesse mundo. E eu, coitada, me iludia. Dava murro em ponta de faca, insistia até não aguentar mais. Mas fica tranquilo. Agora, já tá tudo muito bem resolvido.
Não te acho uma pessoa horrível. Juro que não. Só acho que se eu posso escolher as apostas que vou fazer, por que raios eu apostaria em você? Pra quê? Pra ver se você adquire vergonha na cara, se decide virar um cara sério, se vai levar em conta o sentimento de quem entrega o coração pra você? Já vi esse filme antes, garoto. Já cansei desse script. Contra tipos como você, tô blindada. Fiquei à prova de mentiras. Você pode ficar sem peso na consciência: esse coração você não quebrou. Esse privilégio você não teve.
Mas deixa eu te contar um segredo: esse estilinho conquistador barato não cola mais. É preciso mais que um sorrisinho maldito. Ainda dá tempo, se você quiser. Vai lá se reinventar, quem sabe um dia você volte a ter graça. De mim, sinto muito, você nunca vai ter muito, não. Não porque eu tenha parado de acreditar no amor. É só que eu já acreditei em muita coisa idiota nessa vida. Mas acreditar em tipos como você de novo? Nunca mais, garoto.

Já aceitei restos demais. Mendiguei atenção, implorei amor, engoli, calada, desatenções cruéis. Passou. Depois de tantos como você, finalmente aprendi que não tenho vocação para ser uma dessas garotas que amam sozinhas. Não, eu não sou dessas que vivem relacionamentos unilaterais, que se jogam numa relação com um cara que “um-dia-muda”. Muda nada. Foi isso que aprendi depois de tantos do seu tipo: vocês não mudam. O que me resta, então, é sair por aí procurando alguém que finalmente me mereça. E que eu, do meu jeito também torto, mereça também. Simples assim.

- Karine Rosa

quinta-feira, 14 de março de 2013

Inspiração: Aahh o amor!

O amor é amor: sem frases e rótulos e ideias e altruísmos: o amor é amor. É amor quando os olhos pendem no infinito para se ver melhor, mais abrangente, mais claro. É amor, o corpo úmido em cima de outro corpo úmido, alimentando o desejo de amar, de construir, de planejar. É amor a flor que nasce na beira do abismo, o céu quando passa pelo processo de rotação, o dia que acorda bonito. O amor são as coisas, as pessoas, os sentimentos: a caneta que escreve no papel palavras divinas; minha avó chorando por causa do seu aniversário; a saudade que estancou a dor. O amor são as relações humanas, as tristezas da vida, a perna quebrada porque jogou-se futebol sem proteção. É amor quando me falta ar, quando as folhas caem da copa das árvores embelezando as ruas no outono, quando leio Clarice e sinto-me flutuando no nada, quando degusto poesia e filosofia, e o mundo me impressiona. É amor os gestos educados de quem se levanta para dar lugar aos idosos, de quem dá flores sem ter data marcada e assim abre sorrisos no rosto de alguém. É amor o pulsar do coração por alguém pelo qual se está apaixonado, o empalidecer enquanto se morre, o correr do tempo sobre nós e nossa bagunça interna: é amor o nosso interior. É amor o fato de estarmos em constante mudança e passarmos pelas dificuldades sempre felizes, ou senão alegres. É amor quando se está doente na cama e os remédios acabaram e você ficou bem porque decidiu sair da monotonia e foi viver. É amor viver. E aproveitar a vivência para se descobrir, para se permitir, para permanecer. É amor quando deixamos de lado a rotina e fazemos do nosso caos uma poesia cantada, contada, escrita. É amor o amor em si: os pleonasmos, as anáforas, as hipérboles. É quando o planeta se torna mais humano, mais ser humano. Ser humano, ser gentil, ser poeta, ser. É amor o amor que tenho pelas coisas lindas que, de tão findas, ficarão. É amor o pássaro preso no peito. É amor perder-se para achar-se. É amor feliz, aquele triste. É amor as guerras do Oriente e a paz aclamada pelo mendigo de rua. É amor a esperança que nasce nos meus olhos de uma mulher melhor, a esperança na espera finalizada com um abraço. É amor um abraço sincero, apertado, grande. É amor as palavras coerentes, incorretas, efetivas. É amor o sabor ácido de quem não vai, de quem não tem, de quem não é. O amor é. Em essência o amor é. O amor nos é. O amor me é.



O maior problema do mundo, hoje, é esse. As pessoas acham que falar basta. Não, falar não basta. O amor não tem que ser dito, ele precisa ser sentido, senão ele não sobrevive.



Às vezes parece que eu não me importo, mas pode acreditar, só parece.



E para os amores impossíveis, tempo.



Primeiro me amar, depois me amar, depois me amar de novo, pra depois amar alguém.



Você é um idiota. Você me tem nas mãos. Você me ganha com um piscar de olhos. E pior, você sabe disso. Acho que é por isso que eu fujo, fujo, mas sempre volto pra você.



Acho que pouca gente ama, de fato. A maioria só tem medo da solidão.



Você me mostrou o quanto as pessoas mentem e eu te mostrei o quanto te amo, coitado ficou mal acostumado. Boa sorte na vida real.




quarta-feira, 13 de março de 2013

Dê um Play: Ligação

Pela grana que eu gastei. Pelo tempo que perdi. Que foi em vão, e eu fiquei sem ter pra onde ir.

terça-feira, 12 de março de 2013

Diferença de idade no namoro

diferenca-de-idade


A idade não deveria interferir muito, sinceramente falando. Mas a gente bem sabe que não é a gente que define isso sempre. O olho torto daquela tia chata porque ele é alguns anos mais velhos (ou mais novo) ou até mesmo um receio que parte de você. A gente bem sabe também que idade não define muita coisa mesmo e que, no fundo, o que manda é a maturidade.  Ele pode ser 10 anos mais velho ou ter uns 5 anos a menos que você, você pode estar saindo da faculdade e ele chegando ainda, mas no fim a maturidade é que vai prevalecer.
E muito mais importante que a maturidade da pessoa em si ou até mesmo a sua maturidade, é a maturidade do casal. O quanto vocês combinam, o quanto se somam, o quanto, apesar das diferenças, vocês se gostam.  Conflitos aparecem em qualquer namoro e às vezes aquela sensação de que a pessoa vive uma fase diferente da sua, ou que os planos dela vão muito além do que você imagina porque se trata de uma pessoa mais velha pode persistir por um tempo, mas cabe a vocês lidar com isso também. E se ele é uma pessoa mais nova, entenda que ele também terá o tempo dele, de viver as coisas dele e que nem sempre é fácil para ele lidar com uma pessoa mais velha.
Um namoro é também uma parceria, é um pactuo mútuo que ambos se propõe a viver. E respeitar as diferenças é essencial. Vivê-las, superá-las e ver que detalhes são sim importantes, mas são só detalhes. E se a família implicar mostre que há sentimento, há razão, há vontade de permanecer juntos e há vontade de enfrentar as barreiras, inclusive essas da idade. Não é difícil encontrar por aí algum casal que superou a idade e ela com um tempo passou a ser só um mero detalhe.
Por fim, a sintonia de vocês é o que vai contar. O quanto um respeita o outro, o quanto ambos respeitam essa diferença e se entendem por isso. E se a idade é motivo de briga entre o casal, reflita um pouco: Por quê? O que te faz ser tão diferente dele simplesmente porque é mais velha ou mais nova? Será mesmo que a idade é tão importante assim a ponto de impedir vocês de ficarem juntos?
Por fim, prevalece o sentimento. E vocês podem tirar proveito dessa diferença e um acrescentar experiências e aprendizados na vida outro. Ficar pensando no que os outros vão achar não vale à pena. Siga o coração de vocês e sejam felizes.
- Driesse Drielle 

domingo, 10 de março de 2013

Dê um Play: Quem de nós dois

Sinto que amo mesmo, tá ruim pra disfarçar. Entre nós dois não cabe mais nenhum segredo. (...) Eu procurei  qualquer desculpa pra não te encarar. (...) Mas toda vez que eu procuro uma saída, acabo entrando sem querer na sua vida.

Sobre o fim


Eu deveria te deixar partir sereno como sempre foi. Esquecer tudo que se passou e viver outra história. Porque é tão difícil aceitar? O plano era a gente ficar junto, lembra? Como pôde ter sido tão fácil pra você? Todos aquele textos melancólicos sobre o amor agora fazem todo o sentido. Percebe? O tempo não parece passar. Eu só revivo aquele momento triste de novo e de novo na minha mente. Como eu queria conseguir apagar todo o passado da memória. Voltar naquele dia em que eu hesitei e tomar uma decisão diferente. Perceba como eu tive razão. Eu amaldiçoo todas as músicas, filmes e coisas que me impedem de esquecer. 


Sinta o Amor